Comunidade Tradicional Caiçara

Marujá

A comunidade do Marujá está localizada na restinga sul do Parque Estadual da Ilha do Cardoso. Atualmente, residem nesta comunidade 51 famílias, com aproximadamente 170 pessoas, com características tradicionais caiçaras.

Os moradores locais vivem principalmente da pesca e hoje se tem o turismo como suplementação de renda. A visitação que ocorre nesta área busca compatibilizar as necessidades da comunidade com a preservação do ambiente onde está inserida.

Para isso, existe uma infra-estrutura receptiva de aproximadamente 37 áreas de camping, 12 pousadas-residência, casas e quartos para aluguel e alguns serviços de alimentos e bebidas, entre outros serviços gerais para complemento a visitação (como monitoria ambiental, venda de doces, salgados e pães, transporte em canoas, botes ou voadeiras, aluguel de bicicletas, etc), onde a Associação do Moradores do Marujá, numa história de luta e resistência da comunidade, é grande responsável pelos esforços em promover atividades que socializem recursos entre as famílias desde 1998.

No Marujá, existem estruturas comunitárias que beneficiam a Vila, como: Centro Comunitário, Posto de Saúde, Igreja, telefone comunitário, escola e centro de Visitantes, que são reflexo da preocupação de discutir problemas internos que acontecem há mais de 30 anos.

Como histórico, podem ser citadas com suas principais atividades: • A rede de abastecimento de água, realizada em 1998; • Telefone comunitário, em 1998; • Ampliação do Centro Comunitário, em 1999; • Festas comunitárias que ocorrem anualmente, como: a Festa da Tainha (em julho), a Festa do Padroeiro (em junho), a Festa de encerramento da alta temporada (em fevereiro ou março), etc. • Projetos em estudo: para a construção de um complexo cultural, sistema de tratamento biológico de esgoto, potencial para a geração de energia eólica. • Mutirões que ocorrem periodicamente: recolhimento de lixo da praia e do manguezal, roçada de trilhas, manutenção da barragem de abastecimento de água, reforma de casas e outras estruturas, etc.

A seguir a lista das possíveis atividades com a comunidade tradicional caiçara do Marujá:

1. Roda de conversa sobre como é a organização comunitária local do Parque Estadual da Ilha do Cardoso e histórico da comunidade

  • Duração: 01h00
  • Público: Mínimo de 04 pessoas

2. Cerco Fixo de Pesca, com possibilidade de despesca

  • Descrição: Explicações sobre o cerco e, se possível, demonstração da despesca (retirada do peixe) e o preparo do mesmo para refeição.
  • Duração: Mínimo de 01h00 no cerco
  • Materiais: Barco, rede para despesca e barco para pescadores
  • Obs.: Apenas para demonstração pode ser feita em qualquer maré. Para retirada de peixe tem que ser na maré baixa

3. Fandango com a Família Neves e Cataia

  • Descrição: Vivência e explicações sobre o fandango caiçara, ritmos, instrumentos, tocadores e degustação de cataia (aguardente local).
  • Duração: 01h00 a 01h30
  • Materiais: Instrumentos do fandango (viola, caxeta e rabeca) e cataia

4. Passeio de Canoa

  • Descrição: Ensinamento de canoagem a remo.
  • Duração: 02h00
  • Público: Máximo de 02 pessoas por canoa e mais o morador local
  • Local: Estuário
  • Materiais: Canoa, remo e colete salva-vidas

5. Oficina sobre artes de pesca

  • Descrição: Na praia é feita uma demonstração de lanço de cambal e dinâmica de confecção de cerco ou da rede ou conserto.
  • Duração: 02h00
  • Público: Máximo de 15 a 20 pessoas

6. Oficina de Cestos

  • Descrição: Demonstração de como são tecidos os cestos, com explicação sobre o material usado e tipo de lua para retirada da matéria-prima. Confecção dos cestos junto aos visitantes para que cada um faça o seu.
  • Tempo de duração: 06h00
  • Materiais: Cipó e taquara
  • Público: Máximo de 15 pessoas
  • Local: À escolha do artesão

7. Oficina de Culinária

  • Descrição: Preparo de peixe ensopado (bagre, saro, garoupa ou tainha), peixe assado (tainha) ou peixe frito.
  • Tempo de duração: 03h00
  • Materiais: panelas, talheres, peixe, temperos, etc
  • Público: Mínimo R$ 5 pessoas
  • Local: onde o visitante estiver hospedado

8. Costão Rochoso

  • Descrição: Caminhada pela praia até o costão rochoso, com explicações sobre o mesmo.
  • Tempo de duração: Mínimo de 03h00
  • O que vestir: Calçado fechado e boné
  • O que levar: Protetor solar
  • Local: Costão rochoso durante a maré baixa

9. Restinga / Mata Atlântica

  • Descrição: Caminhada pela comunidade, mostrando as casas.
  • Tempo de duração: Mínimo de 03h00.
  • O que vestir: Chinelo e boné
  • O que levar: Protetor solar

10. Cachoeira Grande

  • Descrição: Ida de barco até a entrada da trilha. Trilha de 1,6km (ida e volta) com ruínas, onde pode ser explicado sobre o histórico da comunidade.
  • Tempo de duração: 02h00
  • Período: Durante todo o ano
  • O que vestir: Calçado fechado e roupa escura
  • O que levar: Repelente e protetor solar
  • Material: Barco e coletes salva-vidas
  • Local: Cachoeira grande
  • Público: Mínimo de 04 pessoas e máximo de 20 pessoas

11. Observação de Animais na Mata

  • Descrição: Ida de barco até o pé do morro para avistar a revoada dos papagaios-da-cara-roxa.
  • Tempo de duração: 02h00
  • O que vestir: Calçado fechado e roupa escura
  • O que levar: Repelente
  • Público: Mínimo de 05 pessoas e máximo de 10 pessoas

12. Trilha para as Piscinas Naturais

  • Descrição: Caminha de 08 a 10 Km pela praia + 1,5 Km pelo costão rochoso + 3 Km de trilha pela mata, com possibilidade de ir de barco até a tapera (encurtando 7 Km). Possibilidade de contar a história da comunidade, quando muito viviam na laje. Banho nas piscinas naturais. - Passeio com alto grau de dificuldade, com restrições aos cardíacos e obesos. A pessoa necessita ter bom condicionamento físico.
  • Tempo de duração: Mínimo de 08h00 (período inteiro)
  • O que vestir: Calçado fechado, boné e roupas adequadas
  • O que levar: Repelente, protetor solar, água e lanche
  • Material: Barco e coletes salva-vidas
  • Local: Piscinas naturais
  • Público: Máximo de 20 pessoas

13. Visita ao Sambaqui

  • Descrição: Ao passar de barco próximo ao sambaqui há uma explicação sobre o mesmo.
  • Tempo de duração: 01h00

14. Trilha do Caminho da Tapera

  • Descrição: Ida de barco até a entrada e retorno pela praia, passando pelo costão rochoso, com caminhada de aproximadamente 800m.
  • Tempo de visita: 06h00
  • O que vestir: Calçado fechado e roupas adequadas
  • Público: Mínimo de 04 pessoas e máximo de 15 pessoas

15. Observação noturna do jacaré-de-papo-amarelo

  • Descrição: Passeio noturno, com ida de barco pelo mar em silêncio para conseguir encontrar o jacaré. Procura-se o jacaré com lanterna e quando o mesmo é encontrado há a aproximação do barco com o motor desligado.
  • Atenção: O visitante não deve portar lanternas. O passeio deve ser feito na maré baixa e preferencialmente no verão.
  • Tempo de duração: Mínimo de 02h00
  • O que vestir: Calça comprida e blusa
  • O que levar: Repelente e máquina fotográfica
  • Público: Máximo de 05 pessoas

16. Visita à Comunidade do Pontal de Leste

  • Descrição: Passeio de barco até a comunidade com possibilidade de almoço em restaurante comunitário.
  • Tempo de duração: 03h00 a 04h00
  • Local: Comunidade do Pontal de Leste
  • Público: Mínimo de 04 pessoas

17. Visita ao Manguezal

  • Descrição: trilha até chegar ao manguezal. Conversa sobre a importância do manguezal. Há a possibilidade de retirada de caranguejo, com informações sobre o mesmo e preparo para refeição.
  • Tempo de duração: 02h00
  • O que vestir: Calçado fechado, boné e roupas velhas
  • O que levar: Repelente
  • Material (para retirada do caranguejo): Canoa e remo
  • Local: Manguezal
  • Obs.: na época do defeso não é possível a retirada do caranguejo

18. Alimentação

  • Local: Restaurante do Izidoro e Valdete, Restaurante do Beto ou Restaurante do S. Ezequiel.
  • Descrição: São servidas opções de como arroz, feijão, salada, peixe frito ou cozido e frango. Self-service, buffet, à la carte ou prato feito

19. Hospedagem em diversas pousadas domiciliares

Galeria de Fotos

fone: (13) 3851-1201 / 98120-1330

email: